Publicidade
Publicidade
Publicidade
Furto da base não ficará impune, diz comandante da PM
Tenente-coronel Flávio Kitazume, comandante do 4ºBMP-I, disse que polícia já tem suspeita de autores do crime
Furto da base não ficará impune, diz comandante da PM
O comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar do Interior (4º BPM-I), tenente-coronel Flávio Kitazume disse em entrevista ao jornal O ECO, que furto em base da Polícia Militar de Macatuba não vai passar impune. “Nós estamos mobilizando a Polícia Militar de toda região para localizar e prender os autores desse crime. Não posso revelar muitos detalhes, mas nosso setor de inteligência já tem suspeitos e vamos prendê-los. Esse crime não vai passar impune”, declara o comandante.
O crime foi divulgado em primeira mão pelo jornal O ECO, através de seu novo portal de notícias (www.jornaloeco.com.br). O crime ocorreu na madrugada de terça-feira, feriado nacional do Carnaval. De acordo com o comandante, os bandidos arrombaram uma janela e um armário onde ficam objetos pessoais dos policiais que foram subtraídos.
“Pelo que apuramos até agora esse foi um crime de oportunidade, ou seja, não foi nada premeditado nem uma reação a alguma operação da Polícia Militar na cidade. Eles simplesmente constataram que a base estava fazia, arrombaram uma janela e entraram. Mas, mesmo assim, nós estamos mobilizando a polícia de toda região, inclusive com diligências em outras cidades e não apenas em Macatuba para localizar e prender os autores desse furto”, completou.
Sobre os itens furtados, o tenente-coronel Kitazume disse que foi levado uma arma – que ele preferiu não dizer o tipo e modelo – e também objetos pessoais dos policiais que estavam em um armário que foi arrombado. Extraoficialmente, O ECO teve informação que foi levado uma espingarda calibre 12 e também munições.
Sobre a base estar fechada, o comandante afirmou que esta é uma prática comum, porque com a centralização das ligações através do 190, a prioridade é realizar o patrulhamento nas ruas. “O fato da base ficar fechada por alguns períodos do dia ou da noite não é uma caso isolado de Macatuba. Essa é uma política da Polícia Militar. O policial dentro da base não é estratégico para a segurança pública do município. Por isso, nós damos prioridade para o patrulhamento ostensivo nas ruas, para evitar que os crimes ocorram e atender mais rapidamente os despachos feitos através do 190”, explica.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia