Publicidade
Publicidade
Publicidade
Defesa Civil monitora nível do Rio Lençóis
Vice-prefeito José Antonio Marise desmente rompimento de represa da Ambev; informação circula nas redes sociais
Defesa Civil monitora nível do Rio Lençóis
ACOMPANHANDO - Equipes da Defesa Civil e SAAE monitoram nível do Rio Lençóis. Foto mostra enchente de janeiro. (Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal)
Após a forte chuva que caiu sobre Lençóis Paulista na terça-feira (15), o leito do Rio Lençóis e seus afluentes voltou a subir consideravelmente. Nesta quarta-feira a tarde, o volume de água já estava no limite da calha em alguns pontos, fato que começou a gerar preocupação entre os moradores das áreas atingidas pela enchente de janeiro, a maior da história do município.
Segundo o vice-prefeito e coordenador da Defesa Civil do município, José Antonio Marise, as equipes do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Lençóis Paulista) e Defesa Civil estão em alerta desde às 17h, por conta de uma forte chuva que era prevista para bacia hidrográfica do Rio Lençóis, porém, a situação, neste momento, está sob controle.
“Nós tínhamos uma frente de chuva muito grande na bacia do Rio Lençóis, que já está no limite de sua calha. Devido às circunstâncias, nos colocamos em alerta. Porém, essa frente se dissipou e a situação agora é bem mais tranquila do que era às 17h. Essa frente se deslocou para a região de Pratânia e Avaré e no momento a situação é de tranquilidade”, afirmou Marise à reportagem por volta das 19h.
Marise explica ainda que o SAAE, que fica em um dos pontos mais baixos às margens do Rio Lençóis, serve de termômetro e o nível da água no local não excede o limite do Rio Lençóis.
Em relação às postagens feitas nas redes sociais, sobre a suspeita de que uma represa (que seria da Ambev) teria estourado, Marise tranquiliza afirmando que não passam de boatos. Ainda segundo ele, não há previsão de chuva forte para as próximas horas. As equipes do SAAE e Defesa Civil continuarão monitorando a situação. O Jornal O ECO também acompanha.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia