Publicidade
Publicidade
Publicidade
Trabalhador atingido pela cheia poderá sacar R$ 6.220
A liberação do saque depende de providências e portaria do Ministério da Integração Nacional
Trabalhador atingido pela cheia poderá sacar R$ 6.220
GARANTIA - Em casos de emergência e calamidade trabalhadores podem sacar FGTS
Os trabalhadores que tiveram suas casas ou negócios atingidos pela enchente poderão sacar uma parcela do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) para, com esse dinheiro, reorganizar sua vida e recuperar pelo menos um pouco do que perderam. O valor da parcela é de R$ 6.220, desde que o titular da conta possua mais do que essa importância em sua conta vinculada e não tenha feito saque com a mesma finalidade nos últimos 12 meses.
A liberação desse recurso ocorrerá somente depois que o Ministério da Integração Nacional expedir portaria reconhecendo o estado de emergência no município. A documentação para essa finalidade será encaminhada a Brasilia na próxima sexta-feira, com o levantamento básico sobre a enchente e suas conseqüências. 
Para ter acesso se habilitar ao saque, o atingido terá de registrar o seu problema na Diretoria de Assistência Social ou na Diretoria de Obras da Prefeitura. O registro na Assistência Social se dá quando ele recebe algum tipo de ajuda em decorrência do sinistro. Mas no caso onde não houve a necessidade de ajuda mas o imóvel foi inundado, a constatação é feita na Diretoria de Obras. A relação dos atingidos, consolidada pela Prefeitura, deverá ser encaminhada à Caixa Economica Federal na época em que os saques estiverem disponíveis. Ai bastará o interessado comparecer à agência, apresentar sua documentação e receber o dinheiro.
Na cheia de 2011, esse recurso já foi utlizado em Lençóis Paulista. Naquele ano, a liberação dos saques demorou aproximadamente três meses.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia