Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comércio local faz balanço positivo da Páscoa
Apesar da queda nas vendas no cenário nacional, maioria dos entrevistados disse que vendas aumentaram
Comércio local faz balanço positivo da Páscoa
QUEIMA DE ESTOQUE - Supermercados oferecem descontos de até 50% para acabar com os ovos de páscoa - (Foto: Elton Laud/OECO)
Segundo pesquisa feita pelo Serasa, as vendas da Páscoa tiveram o pior desempenho dos últimos 10 anos no Brasil. O Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio - Páscoa 2016, que considera apenas a semana que antecede a data (de 21 a 26 de março), registrou queda de 9,6% em relação a 2015 (de 30 de março a 5 de abril). Em Lençóis Paulista, no entanto, de acordo com levantamento feito pelo Jornal O ECO, o desempenho geral foi bem diferente do observado em nível nacional. A maioria dos comerciantes se mostrou satisfeita com as vendas no período, tendo registrado crescimento ou mantido os resultados de 2015.
Murilo Fernandes Ziviani, vendedor de uma loja especializada, conta que apesar de não ser possível fazer um comparativo, já que a loja foi inaugurada no final do ano passado, as vendas superaram as expectativas. "Esperávamos vender bem, apesar da crise, mas o desempenho acabou sendo melhor do que prevíamos. Vendemos bastante, principalmente na véspera", comenta.
Uma fabricante autônoma de ovos de páscoa, que preferiu não ser identificada, revela que para ela a páscoa foi um verdadeiro caos. Com crescimento de cerca de 300% nas encomendas em relação a 2015, ela conta que desde o dia 20 de fevereiro vinha trabalhando até de madrugada, com uma equipe que começou com quatro ajudantes e chegou a contar com 10 pessoas na semana passada, para dar conta de produzir mais de mil ovos de chocolate.
"Analisando pela questão financeira foi ótimo, mas foi uma loucura. Acabei não dando conta de tanta encomenda. Esta semana ainda estou fazendo ovos para entregar até no sábado. Vendi muito e se tivesse condições de atender a demanda tinha vendido mais", destaca.
CONTRAPONTO
Apesar do bom desempenho geral, alguns comerciantes sentiram a crise em Lençóis Paulista. Sandra Maria Salvador Carpanezi, proprietária de uma franquia especializada, comenta que depois de uma excelente páscoa em 2015, já esperava uma baixa nas vendas, mas o resultado assustou bastante, com queda de cerca de 90% nas vendas. "Por conta da crise, muitas pessoas decidiram não comprar ovo de páscoa este ano e muitas acabaram optando por opções mais em conta. Vendemos mais os ovos menores. Outro fator que pesa é que muitas pessoas estão fazendo ovos em casa e vendendo bem mais barato porque não têm gastos com impostos e os tributos que pagamos no comércio. Tudo isso interfere", avalia.
 
Supermercados fazem promoções para zerarem os estoques
Nos supermercados, o desempenho das vendas ficou dentro do que era esperado pela maioria. O aumento nos preços forçou os comerciantes a buscarem melhores negociações com os fornecedores e oferecerem facilidades - como o pagamento em até três vezes no cartão - para atrair os consumidores.
Medidas que parecem ter surtido efeito, como ressalta Alessandro Luvizutto, gerente de um supermercado local. "Ainda não contabilizamos as vendas em números, mas ficamos no mesmo patamar do ano passado. Já esperávamos que seria assim, então trabalhamos com um estoque bem parecido com 2015, por conta disso, vendemos quase tudo", diz.
Apesar do bom desempenho, como de costume, desde o final de semana os preços dos ovos de páscoa já registravam quedas bastante atrativas aos consumidores, em uma tentativa de zerar por completo os estoques. Entre as poucas marcas e modelos que restam, alguns ovos podem ser encontrados com descontos de até 50%.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia