publicidade
Lençóis inicia 2019 com saldo positivo de empregos formais
Desempenho foi sustentado pela indústria de transformação e construção civil
Lençóis inicia 2019 com saldo positivo de empregos formais
EM ALTA - Indústria de transformação impulsiona saldo positivo de emprego em janeiro (Foto: Arquivo/O ECO)
Lençóis Paulista iniciou 2019 com o número de contratações superando o de demissões. De acordo com dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, divulgados na quinta-feira (28), a cidade fechou o mês de janeiro com saldo positivo de 81 vagas, com 602 contratações e 521 demissões. Em dezembro de 2018, o saldo havia ficado negativo em 264 vagas, com 534 contratações e 798 demissões.
O desempenho do início deste ano foi sustentado pela indústria de transformação, que criou 102 novas vagas de emprego (179 contratações e 77 demissões), e pela construção civil, que teve saldo positivo de 73 vagas (110 contratações e 37 demissões). Para André Paccola Sasso, secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal, os dois setores devem se destacar em 2019, mantendo bom nível de crescimento.
“A indústria de transformação e a construção civil voltaram a aquecer. Isso é bom, porque conseguimos sentir a movimentação do mercado. Para este ano, nossa expectativa é a melhor possível. Acreditamos que com a ampliação da Lwarcel e também com o início das obras da termelétrica da IBS Energy, tenhamos um resultado muito positivo na geração de emprego. Nossa expectativa é que as pessoas que estão desempregadas sejam todas absorvidas pelo mercado”, destaca.
Ainda sobre a ampliação da Lwarcel, o secretário adianta que, em breve, serão divulgadas novas informações sobre os cursos que serão realizados para capacitar a mão de obra local para o empreendimento. O objetivo é qualificar trabalhadores lençoenses em diversas áreas para atender às demandas da empresa. “Estamos definindo os últimos detalhes desses cursos. Acredito que a partir da semana que vem já tenhamos condições de divulgar como tudo vai funcionar”, completa.
NO VERMELHO
O resultado de janeiro só não foi melhor por conta dos índices registrados em outros importantes setores da economia local, que demitiram mais do que contrataram. O pior desempenho foi do comércio, que terminou janeiro com saldo negativo de 59 vagas (106 contratações e 165 demissões), provavelmente por conta do encerramento dos contratos temporários de final de ano. A agropecuária perdeu 22 postos de trabalho (55 contratações e 77 demissões). Já o setor de serviços registrou variação negativa de 10 empregos (150 contratações e 160 demissões). A administração pública (-2) e o setor de extração mineral (-1) também fecharam o mês no vermelho.
O saldo também é negativo no acumulado dos últimos 12 meses. Entre fevereiro de 2018 e janeiro deste ano a cidade perdeu 379 postos de trabalho, com 6.918 contratações e 7.297 demissões. A construção civil, que teve o segundo melhor desempenho em janeiro, é o setor que mais fechou vagas de emprego no período, com saldo negativo de 263 vagas (831 contratações e 1.094 demissões). A agropecuária também teve desempenho ruim, com saldo negativo de 238 vagas (542 contratações e 780 demissões). Indústria de transformação (-16) e administração pública (-4) também acumulam saldo negativo nos últimos 12 meses.
Cidades da região também começam o ano em alta
Entre as cidades da área de cobertura do Jornal O ECO, o melhor desempenho foi de Pederneiras, que registrou saldo positivo de 188 vagas em janeiro (534 contratações e 346 demissões). No mês anterior, a cidade havia fechado 280 postos de trabalho (173 contratações e 453 demissões), porém, no acumulado dos últimos 12 meses, o saldo está positivo em 352 vagas (4.784 contratações e 4.432 demissões).
Agudos, que em dezembro havia fechado com saldo negativo de 25 vagas (210 contratações e 235 demissões), também caminhou no sentido inverso e registrou saldo positivo de 26 vagas em janeiro (272 contratações e 246 demissões). O bom desempenho se repete no acumulado dos últimos 12 meses, com 117 empregos criados (3.042 contratações e 2.925 demissões).
Areiópolis também encerrou janeiro com alta, com saldo positivo de 20 vagas e (55 contratações e 35 demissões). Em dezembro haviam sido perdidos 23 postos de trabalho (27 contratações e 50 demissões). No acumulado dos últimos 12 meses, o superávit é de 101 vagas (432 contratações e 331 demissões).
Macatuba, apesar de registrar um desempenho mais modesto, também iniciou o ano no azul, com saldo positivo de seis vagas (94 contratações e 88 demissões). Em dezembro o resultado tinha sido o oposto, com perda de seis empregos formais (66 contratações e 72 demissões). No acumulado dos últimos 12 meses, a cidade registra saldo negativo de 148 vagas (979 contratações e 1.127 demissões).
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia