Nível de emprego em fevereiro é o melhor dos últimos cinco anos
Lençóis Paulista criou 238 postos de trabalho com carteira assinada no mês passado
Nível de emprego em fevereiro é o melhor dos últimos cinco anos
BOM MOMENTO - Número de empregos criados é o maior desde 2014 para fevereiro (Foto: Divulgação)
O mercado de trabalho segue aquecido em Lençóis Paulista neste início de 2019. Pelo segundo mês consecutivo, a cidade registrou saldo positivo no nível de emprego formal, com o número de contratações superando consideravelmente o de demissões. Segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados na última segunda-feira (25) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, fevereiro registrou alta de 238 postos de trabalho, com 727 contratações e 489 demissões.
A comparação histórica revela que este é o melhor resultado dos últimos cinco anos para o mês de fevereiro, superando o saldo de 2015 (107), 2016 (46), 2017 (-87) e 2018 (-53). Em 2014, antes dos reflexos mais acentuados das crises econômica e política enfrentadas pelo país, foram criados na cidade 311 novos empregos formais no mesmo mês, com 1.053 contratações e 742 demissões.
O desempenho de fevereiro, somado ao bom resultado obtido em janeiro, quando foram gerados 81 novos postos de trabalho com carteira assinada (602 contratações e 521 demissões), eleva o saldo positivo de 2019 para 319, com 1.329 contratações e 1.010 demissões. No acumulado dos últimos 12 meses (a partir de março de 2018), porém, o déficit é de 88 empregos, com 6.968 contratações e 7.056 demissões.
SETORES
A alta registrada no mês passado foi conduzida, principalmente, pelo setor de serviços e pela indústria de transformação, que fecharam com saldo positivo de 117 (232 contratações e 115 demissões) e 63 (171 contratações e 108 demissões) empregos, respectivamente.
A administração pública, construção civil e agropecuária também fecharam com mais trabalhadores empregados no mesmo período, com saldo positivo de 44 (50 contratações e cinco demissões), 34 (91 contratações e 57 demissões) e cinco (49 contratações e 44 demissões).
O comércio foi o único setor que encerrou fevereiro no vermelho, com saldo negativo de 25 empregos formais (133 contratações e 158 demissões). A baixa é vista ainda como reflexo dos desligamentos de funcionários temporários contratados por período determinado para as vendas de final e início de ano.
Expectativa de alta se mantém para os próximos meses
Para o secretário de Desenvolvimento Econômico, André Paccola Sasso, os números positivos revelam um reaquecimento da economia local, sobretudo em decorrência do advento do projeto de ampliação da empresa Lwarcel Celulose, que já começou a movimentar o mercado de trabalho local e deve ser responsável por elevar ainda mais os números nos próximos meses.
“Já tínhamos uma expectativa bastante positiva em razão do início das obras, mas ficamos ainda mais satisfeitos pelo fato de que muitas das contratações que já foram feitas sequer aparecem nesses dados, pois foram formalizadas neste mês. Mas já podemos sentir toda essa movimentação benéfica para a cidade, prova disso é o desempenho do setor de serviços e também da própria indústria local que começa a ser impactada positivamente”, relata.
Ainda segundo o secretário, nos próximos meses a tendência é de ainda mais crescimento em praticamente todos os setores da economia local. Com investimento estimado em R$ 7 bilhões - um dos maiores do país nos últimos anos -, a ampliação da Lwarcel Celulose, além de gerar até 7 mil empregos nos próximos anos, tende a movimentar outros segmentos paralelos, como o setor de serviços e comércio.
“Mesmo com nossa movimentação para garantir que a maior parte das vagas seja preenchida por mão de obra local, algumas funções específicas demandam mão de obra específica, que já está chegando à cidade. Temos empresas terceirizadas se instalando aqui para prestar serviço e isso também acaba beneficiando a geração de emprego em outras áreas. A tendência é aumentar em razão da própria movimentação na cidade”, explica.
Curso de capacitação teve mais de 1.600 inscrições
Na próxima semana, entre a segunda-feira (1) e a sexta-feira (5), será realizado no Teatro Municipal Adélia Lorenzetti o curso de capacitação para ajudante geral de construção civil, que visa qualificar mão de obra local justamente para a ampliação da Lwarcel Celulose. Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, das 1.800 vagas disponibilizadas pela Prefeitura Municipal, cerca de 1.600 foram preenchidas.
O curso, que tem carga horária de 20 horas, será realizado com turmas distribuídas em três períodos (manhã, tarde e noite). A grade contempla noções de higiene e segurança no trabalho, noções de educação ambiental, noções de ética e cidadania e informação e orientação profissional. A qualificação será um diferencial no processo de seleção de trabalhadores para a obra. A expectativa, é que as contratações ocorram a partir do segundo semestre.
“É importante destacar que investimos neste curso para qualificar mão de obra e que a empresa vai contratar de acordo com suas necessidades. O projeto é dividido em fases e a demanda vai surgindo com o andamento da obra. Essas pessoas que vão fazer o curso a partir da semana que vem devem começar a ser chamadas entre julho, agosto e setembro. Ainda tem gente sendo contratada para a parte de terraplanagem, que ainda vai levar um tempo. Temos pessoas fazendo integração praticamente todo dia”, comenta.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia