Publicidade
Publicidade
Publicidade
Após uma semana operando linha Prata agrada usuários
Empresa diz, porém, que não deve assumir por enquanto as outras linhas que estavam sob responsabilidade da Viação Mourão
Após uma semana operando linha Prata agrada usuários
SATISFEITOS - Passageiros da linha Lençóis/Macatuba viram como positiva a chegada do Expresso de Prata - (Foto: Elton Laud/OECO)
Após o transtorno causado aos usuários do transporte intermunicipal na última semana, com a suspensão das atividades da Viação Mourão, empresa até então responsável pelas linhas entre Lençóis Paulista, Macatuba, Pederneiras e Barra Bonita, as pessoas que necessitam do serviço diariamente para se deslocarem ao trabalho nestas cidades comemoram a solução parcial do problema. Pelo menos as que utilizam o transporte entre Lençóis e Macatuba, onde, desde a segunda-feira (18), o Expresso de Prata opera em caráter emergencial.
A empresa obteve autorização da Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo) para assumir a linha Lençóis/Macatuba de forma experimental, atendendo à solicitação encaminhada através de ofício assinado pela prefeita de Lençóis, Bel Lorenzetti, e pelo prefeito de Macatuba, Tarcisio Abel, que, acompanhado de alguns vereadores, se reuniu pessoalmente com representantes do Prata.
A medida beneficiou, segundo a própria prefeitura de Macatuba, cerca de 200 pessoas que utilizam o serviço diariamente. Como Célio Batista Benjamim e sua esposa Sônia Dias França, que moram em Macatuba, mas trabalham em Lençóis, ele na Ascana e ela em uma creche da cidade.
"Foi bem complicado na semana passada, mas felizmente o problema foi resolvido. Pelo menos por enquanto. Já estava mais do que na hora de resolverem a nossa situação. Com o Mourão, você não podia contar muito. Ao mesmo tempo que você tinha, também não tinha. Dava muito problema e a gente às vez chegava atrasado no trabalho", relata Célio.
Solange Paccini Pinheiro de Freitas, que trabalha nos Correios em Bauru e precisa vir todos os dias para Lençóis para daqui pegar o ônibus até o destino final, conta que as condições do transporte melhoraram bastante, mas a preocupação dos usuários agora é em saber se a empresa bauruense vai continuar prestando o serviço.
"Em questão de qualidade não tem nem comparação. Os ônibus da Mourão às vezes nos deixavam na mão, pois quebravam direto. Já tivemos até que empurrar ônibus na pista. Agora está bem melhor, mas a preocupação é que algumas pessoas, na incerteza de como iria ficar a situação, contrataram vans e se não tiver fluxo de passageiros a empresa pode avaliar que não é viável continuar. Isso prejudica a todos", comenta.
 
PEDERNEIRAS
A macatubense Solange também vive o outro lado da situação. O filho de 17 anos cursa o 3º ano do Ensino Médio em Pederneiras e não tem mais como voltar para a casa, já que apenas a linha Macatuba/Lençóis foi assumida pelo Expresso de Prata. "O colégio fornece o ônibus de manhã, mas como eles têm atividade no período da tarde, quando saiam da escola voltavam com o Mourão. Agora eu e outros pais de alunos que estudam lá estamos tendo que fazer rodízio para buscá-los. A situação está complicada", lamenta.
Fátima Aparecida de Moraes, que é professora e leciona em Pederneiras, vive o mesmo dilema. Sem transporte para ir ao trabalho está sendo obrigada a se revezar com uma amiga, também professora, para viajarem com os veículos particulares. "Cada dia uma de nós vai com seu carro. É ruim, porque além de ter que pegar estrada e dirigir depois de um dia cansativo de trabalho, as despesas vão aumentar em cerca de R$ 100", desabafa a professora, que espera que o problema seja brevemente resolvido.
"Macatuba é praticamente uma cidade dormitório. As pessoas precisam ir trabalhar fora porque aqui não tem muita opção. Acredito que se colocassem pelo menos três horários, um de manhã, um por volta das 11h e um depois das 18h, já ajudaria bastante. São horários que tem bastante demanda. Tem muita gente viajando de carro", destaca.
O Jornal O ECO entrou em contato com o Expresso de Prata, que informou, por meio de sua representação de marketing e relacionamento, que, em princípio, não houve nenhuma tratativa em relação às linhas Lençóis/Pederneiras e Lençóis/Barra Bonita, que também passam por Macatuba, e que a empresa deve continuar, pelo menos por enquanto, operando apenas na linha Lençóis/Macatuba, como determinou a Artesp.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia