Publicidade
Publicidade
Publicidade
Acidentes matam dois em Lençóis Paulista
Polícia Rodoviária registrou colisões traseiras envolvendo motocicleta e caminhões
Acidentes matam dois em Lençóis Paulista
ACIDENTES - Duas pessoas morreram em acidentes registrados na Rodovia Marechal Rondon - (Foto: Arquivo/OECO)
Duas pessoas morreram em acidentes registrados na Rodovia Marechal Rondon (SP-300), em Lençóis Paulista, entre a noite de domingo (24) e a madrugada desta terça-feira(26). Nos dois casos foram colisões traseiras, segundo informações da Polícia Militar Rodoviária.
Por volta das 19h30, no quilômetro 289 da Marechal Rondon (SP-300), sentido Interior-Capital, ocorreu uma colisão traseira envolvendo uma motocicleta Honda CB 450, com placas de Bauru, e um caminhão, com placas de Agudos. O motociclista Alexandre Munhoz de Freitas, residente em Bauru, veio a óbito.
Na madrugada desta terça-feira a polícia registrou outra colisão traseira envolvendo dois caminhões, no quilômetro 297 da rodovia Marechal Rondon (SP-300), no sentido capital, em Lençóis Paulista. Silvio Santos de Oliveira, de 32 anos, colidiu contra a traseira de outro caminhão, ficou preso nas ferragens e morreu no local do acidente. A Policia Civil instaurou inquérito para investigar as causas do acidente.
 
Mãe e filha agredidas
Mãe e filha, de 51 e 22 anos, respectivamente, foram violentamente agredidas com diversos golpes de facão, na manhã dessa segunda-feira, na zona rural de Lençóis Paulista. 
A Polícia Militar (PM) foi acionada por funcionários da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) quando as vítimas deram entrada na unidade, por volta das 10h30. As duas mulheres apresentavam lesões graves provocadas por golpes de facão na região da cabeça e nas mãos. No período da tarde, as duas mulheres foram submetidas a procedimento cirúrgico e permaneceram internadas.
Segundo a polícia, o crime teria ocorrido em uma chácara nas Virgílio Rocha, às margens da rodovia Marechal Rondon (SP-300). Inicialmente, as mulheres disseram que haviam sido roubadas. Depois mudaram a versão e contaram que haviam sido agredidas, mas se recusaram a informar os motivos da agressão. 
Segundo o investigador José Augusto Oller, a polícia identificou o suspeito de cometer o crime, mas ele não foi localizado. Ainda segundo o investigador, até a tarde desta terça-feira, a polícia ainda não tinha conhecimento da motivação do crime. "O delegado está esperando que elas (as mulheres) se recuperem para ouvi-las", emendou. O caso foi registrado como dupla tentativa de homicídio e segue sob investigação.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia