Altair não é mais prefeito de Agudos
Chefe do Executivo foi cassado por contratação de empresa sem licitação; Prefeitura teria pago R$ 2 milhões
Altair não é mais prefeito de Agudos
FORA - Por 10 votos três, Câmara de Agudos tira Altair do cargo a menos de um ano das eleições (Foto: Arquivo/O ECO)
A Câmara Municipal de Agudos cassou o mandado do prefeito Altair Francisco da Silva (REP). Em sessão realizada na tarde desta quarta-feira (27), a maioria dos vereadores acompanhou o relatório da Comissão Processante (CP) que acusava o prefeito de cometer irregularidades na contratação de uma empresa, com a qual a Prefeitura de Agudos teria firmado um contrato de R$ 2 milhões sem a realização de processo licitatório.
A CP, instaurada em 23 de fevereiro, concluiu que Altair cometeu ato de improbidade ao infringir a Lei Federal de Licitações (8.666/93), a Lei Orgânica do município e a própria Constituição Federal na contratação da Fundação de Apoio a Educação, Pesquisa e Extensão da Unisul-Faepsul, localizada na cidade de Tubarão, em Santa Catarina. A referida empresa, inclusive, teria prestado um serviço diferente do que o alegado pela defesa do agora ex-chefe do Executivo agudense.
Na sessão comandada pelo presidente do Legislativo, Omar Omero Cunha (PTN), o próprio Altair utilizou a tribuna da Casa de Leis para se defender das acusações, mas não conseguiu convencer os vereadores de sua inocência. Segundo informações obtidas pela reportagem do Jornal O ECO, 10 dos 13 parlamentares foram favoráveis ao fim do mandato do chefe do Executivo, inclusive alguns que, teoricamente, seriam da situação.
Votaram pela cassação o presidente Omar Omero Cunha (PTN), Adriano Delfino da Silva, o Drikão (MDB), Ana Maria Costa Caputti (REP), Auro Octaviani (MDB), Carlos Alberto Alves (PSC), Elder Fabiano Camilo (MDB), Glauco Luís Costa Ton, o Batata (MDB), Luciano Durães de Vasconcelos (DEM), Paulo Vinicius Wolber, o Paulinho do Pastel (MDB) e Rosamaria Padial Pereira Ribas (SDD). Foram contra o relatório da CP apenas os vereadores Edersom Roberto Mainini, o Kukão (REP), Maria Antonia da Silva (REP) e Patric Rafael Ribeiro Teixeira (PRP).
Logo após a votação que colocou fim no mandato de Altair Francisco da Silva, o presidente do Legislativo convocou o vice-prefeito, Jaime Caputti (PR), para tomar posse como novo prefeito de Agudos. O Jornal ECO trará mais informações na edição impressa deste sábado (30).
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia