Publicidade
Publicidade
Publicidade
Vândalos depredam escola do Monte Azul
Diretoria de Educação estima prejuízo entre R$ 8 mil e R$ 9 mil
Vândalos depredam escola do Monte Azul
ESTRAGO - Portas, móveis e equipamentos eletrônicos ficaram destruídos após ação de vândalos - (Foto: Divulgação)
Na noite de quinta-feira (5), a EMEIF Prof. Nelson Brollo, no Jardim Monte Azul, foi alvo de um ato de vandalismo. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Diretoria de Educação de Lençóis Paulista os indivíduos tiveram acesso à parte interna da escola arrebentando dois cadeados da porta da frente e estourando um blindex que dá acesso à área administrativa do prédio.
O fato teria ocorrido por volta das 22h30 e ação durado possivelmente menos de cinco minutos, que foi o tempo decorrido entre o momento em que o sistema de alarme disparou e a hora da chegada da vigilância - cinco a 10 minutos -, que posteriormente acionou a Polícia Militar.
O jornal O ECO teve acesso a algumas imagens que mostram o rastro de destruição deixado pela ação dos vândalos, que quebraram móveis e equipamentos eletrônicos, derrubaram computadores, quadros e cadeiras e espalharam documentos pelo chão em algumas salas.
A Diretoria Municipal de Educação informou que aparentemente nada teria sido subtraído do local, mas em uma avaliação prévia contabilizou prejuízos entre R$ 8 mil  e R$ 9 mil, referentes à porta de entrada danificada, vidros blindex da área administrativa e três computadores que foram atirados ao chão.
SUSPEITAS
Como a unidade atende alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I (até o quinto ano), com idade máxima de 12 anos, a possibilidade de que a depredação tenha sido obra de alunos, não é considerada pela direção da escola, que também não tem suspeitas da autoria do crime. Um Boletim de Ocorrência foi registrado e a Polícia Civil vai investigar o caso e apurar a autoria do delito.
A diretora de Educação, Lucinara Barbosa, informou por meio da assessoria, que providências para reforçar a segurança das portas foram tomadas e que foi feita uma solicitação para que a ronda da vigilância patrimonial da prefeitura passe mais vezes pelo local.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia