Prefeitura promove ações para auxiliar empreendedores
Com expectativa de recuperação gradual da economia, capacitação é vista como o melhor caminho para o mercado de trabalho
Prefeitura promove ações para auxiliar empreendedores
APOIO - Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Sebrae, presta consultoria para empreendedores neste momento de crise (Divulgação)
Após um ano em que o número de contratações foi maior do que o de demissões, resultando em 1.589 novos postos de trabalho em Lençóis Paulista, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério da Economia, o município e o mundo enfrentam os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que têm feito empresários e microempreendedores pisarem no freio em relação aos investimentos.
“Muitas empresas recuaram nas contratações e algumas reduziram o quadro de funcionários ou ainda optaram pela adesão às medidas do Governo Federal para a manutenção do emprego”, pontua Júlio Gonçalves, secretário de Planejamento da Prefeitura Municipal, que, em decorrência de uma reorganização administrativa promovida para aliviar as contas públicas, agora também responde pela pasta de Desenvolvimento Econômico.
Sem ter como medir a real consequência da pandemia no mercado de trabalho local, já que o Governo Federal não divulga dados do Caged desde janeiro, Gonçalves revela que alguns setores estão sofrendo mais impacto. “Em nosso município está ocorrendo a ampliação de uma grande empresa, com expectativa de absorver um alto número de profissionais capacitados. Porém, algumas atividades do comércio estão sendo mais afetadas, tendo em vista as restrições impostas pelo Governo do Estado”, explica.
Ainda segundo o secretário, ainda não há como prever quando o clima de incerteza vai dar lugar ao processo de recuperação econômica. “Há uma série de variáveis que influenciarão no cenário futuro: o tempo de quarentena e restrições, a capacidade das empresas se reinventarem e se reerguerem após a crise, o impacto na geração de emprego e renda, assim como o comportamento do consumidor pós-pandemia”, destaca Gonçalves, que mostra alguns caminhos que podem ser seguidos.
Algumas ações são feitas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, em parceria com o Sebrae, que mantém o atendimento na agência local do Sebrae Aqui. “Empresários que queiram passar por consultoria podem procurar o posto. É importante ressaltar que o Sebrae mantém em seus canais uma série de informações e programação de capacitações empreendedoras para auxiliar o empresário, principalmente o pequeno, nesse momento de crise”, completa.
A Secretaria de Desenvolvimento Econômico também criou uma Central de Apoio à Economia, que reúne diversas informações úteis para quem foi afetado pela crise provocada pela pandemia. “A perspectiva é que a recuperação da atividade econômica seja gradual e o site (www.desenvolvimentolp.wixsite.com/lencois) também apresenta informações importantes sobre as medidas adotadas pelos governos municipal, estadual e federal para enfrentamento da crise”, finaliza Gonçalves.
Capacitação profissional é o caminho
A formação profissional sempre foi uma boa opção para quem pretende se recolocar no mercado de trabalho ou empreender. E este é o caminho apontado pela diretora do CMFP (Centro Municipal de Formação Profissional), Priscila Orsi Moretto Boarato, no período pós-pandemia.
O Centro atende pouco mais de mil alunos, divididos em cursos de informática, mecânica, elétrica, artesanato e beleza. Com salas de aulas que não permitem o distanciamento social exigido pelo Ministério da Saúde, o semestre foi encerrado bem antes do previsto e os professores entraram em férias.
No entanto, o momento trouxe a chance de se pensar em uma nova forma de ensinar e aprender, por meio das aulas virtuais, que devem ser colocadas em prática em breve. A volta da equipe de trabalho está prevista para a quarta-feira (13) e os profissionais devem se reunir para planejar as próximas aulas.
“Não temos essa experiência e vamos adquirir fazendo. Queremos trabalhar com aprendizado para que o aluno desenvolva conhecimento e que a aula chegue em casa”, pontua a diretora, que também diz que os alunos que já estavam matriculados em janeiro devem retornar assim que o CMPF estiver preparado.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia