Cultura lança “Aula em Casa”
Iniciativa reúne professores de música, dança e pintura; transmissão é aberta ao público em geral
Cultura lança “Aula em Casa”
GRAVANDO - Na foto, o professor José Santos durante gravação de uma de suas aulas de percussão (Foto: Divulgação)
A Casa da Cultura Prof.ª Maria Bove Coneglian, em Lençóis Paulista, iniciou nesta semana o projeto “Aula em Casa”, que retomou parte das aulas paralisadas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Seguindo as medidas de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS), a iniciativa conta com seis professores, que interagem com os alunos pela página da Secretaria de Cultura no Facebook: @culturalencois.
Os encontros virtuais acontecem de segunda a sexta-feira (confira os horários ao lado), com as aulas de sopros em madeira, percussão, pintura em tela, violão, dança e ballet. Cada transmissão tem duração de 30 minutos. Apesar de serem destinadas aos mais de 1,7 mil alunos matriculados nos cursos da Casa da Cultura, as aulas podem ser acessadas por toda a comunidade, pois as lives são abertas e ficam disponíveis na página após a exibição.
Segundo o secretário de Cultura, Marcelo Maganha, o projeto, que teve início na quarta-feira (6), é pioneiro na região. “Em princípio, os professores ficaram um pouco indecisos, mas aderiram e, com certeza, estão gostando muito. Estamos tendo muitas visualizações destas aulas, que também são uma forma de levar formação aos alunos. Confesso que estou muito feliz com o resultado, mostrando que temos ótimos profissionais capazes de se readaptarem ao momento”, destaca.
José Santos, educador musical de percussão e bateria, relata que a experiência está sendo bem desafiadora, mas acredita que as aulas on-line devem passar a ser cada vez mais utilizadas. “É assim que deve ser, fazer uso da tecnologia e das facilidades que ela nos proporciona para aumentar o diálogo, a troca e o aprendizado, agregando mais facilidades e velocidade na informação sem ter a necessidade de sempre se locomover para determinado lugar”, diz.
No entanto, ele sabe que nem todos têm a mesma facilidade, o que impede que o alcance seja maior, já que muitos não possuem acesso à internet e alguns sequer têm celular ou computador em casa. Outro problema é a falta dos instrumentos, problema de boa parte dos alunos. “A dica é sempre aproveitar o máximo possível. O que interessa no final é a informação chegar até os alunos e que eles absorvam ao máximo, mantendo-se ligados ao aprendizado mesmo em casa”, ressalta.
CONFIRA OS HORÁRIOS DAS TRANSMISSÕES DAS AULAS
9h - Sopros em madeira com Adriane Matias
9h30 - Percussão com José Santos
10h - Pintura em tela com Luciane Milani
10h30 - Violão com Marcos Maganha
11h - Dança com Marcello Estrella
12h - Ballet com Alina Lenci Paccola
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia