Reforma do Parque da Figueira entra na reta final
Obra deve ser entregue em junho
Reforma do Parque da Figueira entra na reta final
MACATUBA - Segunda etapa da obra inclui plantio de grama e paisagismo (Foto: Divulgação)
A reforma do Parque da Figueira entrou em sua segunda e última etapa neste final de semana com a finalização da pista de caminhada e aterro dos canteiros que vão receber as mudas de árvores e arbustos. “A pista de caminhada está ganhando uma drenagem extra para garantir que a água não fique empoçada. Nos canteiros vamos fazer o plantio de árvores frutíferas e arbustos, o que vai garantir alimento para os pássaros que são vistos por lá, de várias espécies e tamanhos. O Parque da Figueira vai ficar muito bonito, é uma obra grande e às margens do Córrego Tanquinho, onde a natureza é soberana”, disse o prefeito Marcos Olivatto.
Nesta segunda etapa de obras ainda consta a construção de um muro de arrimo, plantio de grama e paisagismo, melhorias no alambrado, instalação de bancos, iluminação e, claro, o portal de entrada do parque. As calçadas no entorno serão refeitas e vão ganhar o espaço árvore com o plantio do Jacarandá Mimoso. As árvores frutíferas que serão plantadas são a jabuticaba, amora, goiaba, acerola e lichia. Também vai ser instalado um parquinho para as crianças.
A primeira parte da Reforma do Parque da Figueira foi feita com recursos do Governo Federal, liberados por meio de emenda parlamentar do deputado Baleia Rossi, solicitada pelo vereador Marcos Góes. O recurso foi de R$ 225 mil e foi suficiente para a construção da pista de caminhada, quiosque e os banheiros. A segunda e última parte está sendo feita com recurso próprio e está estimada em R$ 300 mil.
O Parque da Figueira será um local para o lazer e caminhada. A área é de preservação permanente e esconde vários olhos d’água e será também mais um ponto de encontro das famílias macatubenses. A obra está programada para ser entregue no mês de junho.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia