Publicidade
Publicidade
Publicidade
Super Nanny lençoense
Tatiane Oliveira foi uma das cinco finalistas do prêmio internacional “Babá do Ano”
Super Nanny lençoense
VOCAÇÃO - Nanny Thaty cuida das crianças como se fossem seus próprios filhos - (Foto: Arquivo Pessoal)
Talvez muitos nem saibam, mas existe uma premiação internacional que elege a melhor babá do ano. É o “Nanny of the Year”, promovido pela Associação Internacional de Babás, que a cada edição indica cinco profissionais que se destacaram na área para concorrer ao prêmio, muito prestigiado em países desenvolvidos, onde a indústria de childcare (cuidados de criança) é altamente valorizada. Em 2016, uma das finalistas foi a lençoense Tatiane Oliveira.
Thaty, que há quase 13 anos reside na cidade de Cambridge, no estado norte-americano de Massachusetts, foi a primeira brasileira a ser indicada. A premiação aconteceu no dia 13 de maio, em Washington, capital dos Estados Unidos. Além da lençoense, concorriam ao prêmio duas babás norte-americanas, uma australiana e uma inglesa, que foi a escolhida.
Apesar de não ter vencido, Thaty relata que se sente muito honrada pela indicação e o reconhecimento em nível internacional e espera que sua história sirva de inspiração para outras profissionais da área, principalmente no Brasil, onde as atividades relacionadas ao trabalho doméstico são bastante desvalorizadas.
“Eu me sinto realizada pelo reconhecimento, porque eu realmente amo o que faço. Esta indicação foi uma semente que espero que em alguns anos comece a germinar. Quero que a babás e outras trabalhadoras domesticas sejam reconhecidas e tenham orgulho do que fazem, especialmente entre a comunidade brasileira, já que no Brasil a maioria dos empregadores não reconhece o quanto essas trabalhadoras são importantes para suas famílias, principalmente quando cuidam de seus filhos”, ressalta.
O trabalho com as crianças, que teve início no Brasil e marca a trajetória da lençoense desde o primeiro dia em que pisou nos EUA, em 2003, é muito mais do que uma vocação. Com a formação acadêmica que possui - bacharel em Estudos Multidisciplinares (com especialização em Educação Infantil); mestre em Educação Bilíngue; e mestre em Gestão de Pessoas, Liderança e Coaching - poderia trabalhar em qualquer outra atividade relacionada à educação, mas a cada dia ela diz ter mais convicção de sua escolha.
“Eu realmente posso falar de coração que amo o que faço. Me considero abençoada por poder passar meus dias com esses seres tão ingênuos, sinceros, puros e mágicos que são crianças. É como se todo dia eu tivesse a oportunidade de ver o mundo pela primeira vez, porque trabalhando com os pequeninos, tudo é novidade. Não é apenas uma caminhada ao redor do quarteirão, é uma experiência nova, olhando as formigas, cheirando as flores, ouvindo os pássaros, os carros. Tudo é aprendizado. Em que profissão você chega de manhã e seus colegas de trabalho correm até porta para te dar um beijo e um abraço apertado dizendo que sentiram sua falta? As crianças têm um amor incondicional e para mim isso não tem preço”, destaca.
Thaty também tem se mostrado uma líder nata. Além estar sempre engajada em ações pelos direitos dos trabalhadores domésticos, atua em diversos projetos que dão suporte à capacitação profissional de babás na área metropolitana de Boston. É fundadora do Massachusetts Nanny Breakfast Club (Clube do Café da Manhã das Babás de Massachusetts) e da NDR - Rádio Nacional Doméstica. É coautora do curso Série Babá Professional na Care Academy e educadora do programa Bebê Mais Feliz do Pedaço. E também apresenta eventos como o Dia de Treinamento Nacional de Babás, em Boston, e a Nannypalooza, uma conferência nacional das babás. Seu próximo desafio é dar sequência ao projeto de lançar um livro ainda este ano.
Casada há cerca de seis meses com o norte-americano James Donahue, ela ainda não tem filhos, mas cuida dos pequeninos como se fossem seus. Ela revela que não pretende voltar a morar no Brasil, mas no próximo mês o casal estará desembarcando em Lençóis Paulista, onde acontecerá o segundo casamento. “Quando casamos, em novembro do ano passado, minha família participou apenas pelo Skype e já tínhamos decidido que casaríamos no Brasil também. Eu estou animada, pois não vejo a hora de encontrar a todos. Já faz uns quatro anos que não vou ao Brasil. O James conheceu minha mãe que me visitou no ano passado, mas ele ainda não conhece meus irmãos, as dezenas de tios e primos, nem meus amigos”, explica.
Quem quiser conhecer um pouco mais sobre a super nanny lençoense acesse os sites: www.nannythaty.net; www.nannythaty.com (inglês); e www.ndr.mozello.com (Rádio NDR).
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia