Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lençóis confirma primeiro caso de zika
Coleta do material foi feira no dia 1º de abril e resultado chegou esta semana; mulher de 45 anos passa bem
Lençóis confirma primeiro caso de zika
A Diretoria de Saúde de Lençóis Paulista confirmou esta semana o registro do primeiro caso de zika vírus - (Foto: Divulgação)
A Diretoria de Saúde de Lençóis Paulista confirmou esta semana o registro do primeiro caso de zika vírus no Município após a chegada do resultado de exames laboratoriais feito pelo Instituto Adolfo Lutz, na terça-feira 24 de maio. A mulher de 45 anos apresentou os sintomas da doença no final de março e fez a coleta de sangue no dia 1º de abril. As equipes de supervisores e agentes comunitários de saúde providenciaram o bloqueio casa a casa e nebulização com bioinseticida na área onde reside a paciente. A mulher recebeu acompanhamento médico e passa bem.
O zika vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, transmissor também da dengue e da chikungunya. Segundo o diretor de Saúde, Márcio Canepelle Santarém, Lençóis Paulista registrou neste ano 37 casos de dengue, sendo 29 autóctones, quando a doença é contraída no município, e oito importados, quando a pessoa já chega à cidade doente. Não foi informado se a transmissão do zika vírus foi autóctone.
Ao contrário da dengue e da chikungunya que tem como principal sintoma a febre alta, a zika se apresenta de forma mais branda. Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. A coleta de sangue para detectar a doença deve ser feita no terceiro dia após as manifestações dos sintomas.
O combate ao mosquito Aedes aegypti é a forma de se evitara a doença. Santarém disse que em 2015 Lençóis Paulista registrou 468 casos de dengue e que as ações realizadas pelas equipes de saúde fez com que a infestação fosse menor. “No ano passado, nesta época, a gente registrava mais de 400 casos de dengue. A prevenção precisa ser contínua”, destaca.
 
CONFIRA OS SINTOMAS
Dengue
A infecção por dengue pode ser assintomática, leve ou causar doença grave, levando à morte. Normalmente, a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Na fase febril inicial da doença pode ser difícil diferenciá-la. A forma grave da doença inclui dor abdominal intensa e contínua, vômitos persistentes, sangramento de mucosas, entre outros sintomas.
Zika
Cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus Zika não desenvolvem manifestações clínicas. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre baixa, dores leves nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos. Outros sintomas menos frequentes são inchaço no corpo, dor de garganta, tosse e vômitos. No geral, a evolução da doença é benigna e os sintomas desaparecem espontaneamente após 3 a 7 dias. Nas gestantes, o zika vírus pode provocar o nascimento de crianças com microcefalia.
Chikungunya
Os principais sintomas são febre alta de início rápido, dores intensas nas articulações dos pés e mãos, além de dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer ainda dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Não é possível ter chikungunya mais de uma vez. Depois de infectada, a pessoa fica imune pelo resto da vida. Os sintomas iniciam entre dois e doze dias após a picada do mosquito. O mosquito adquire o vírus CHIKV ao picar uma pessoa infectada, durante o período em que o vírus está presente no organismo infectado. Cerca de 30% dos casos não apresentam sintomas.
 
PREVENÇÃO
O mosquito Aedes aegypti se reproduz em água parada. Faça sua parte e não deixe água parada nos:
nos pratos de vasos de plantas
garrafas
pneus
pequenos objetos como tampinhas, embalagens de iogurte e copos descartáveis
limpe a caixa de água regularmente
limpe as calhas
todo material que pode acumular água deve ser coberto
 
GRIPE 
Vacinação é prorrogada para grupos de risco
Acompanhando o calendário do Ministério da Saúde, a vacinação contra a gripe segue prorrogada até o dia 8 de junho em Lençóis Paulista. A dose está disponível apenas para quem faz parte do grupo de risco (crianças menores de 5 anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde e idosos).
Até 24 de maio, a vacinação havia atingido 72% do público-alvo, com 9.227 doses. Outras 3.579 pessoas com doenças crônicas foram imunizadas.
Entre os idosos, a cobertura vacinal está próxima de 80%. Entre as puérperas, 75% foram imunizadas. Gestantes tiveram 50% de cobertura e as crianças com idade entre seis meses e quatro anos correspondem a 64%.
A vacina está sendo aplicada em todas as unidades de saúde.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia