Publicidade
Publicidade
Publicidade
Região tem primeira morte confirmada por H1N1
Caso foi notificado em maio e confirmado esta semana em Macatuba; morte registrada em Lençóis no último domingo
Região tem primeira morte confirmada por H1N1
Após o primeiro caso de infecção pelo vírus H1N1 ser confirmado na semana passada, em Lençóis Paulista, a região de circulação do jornal O ECO registrou, nesta terça-feira (21), a primeira morte por complicações decorrentes da doença, em Macatuba. A reportagem também apurou que outro óbito, ocorrido no último domingo (19), em Lençóis, estaria sob suspeita, mas o resultado do exame só deve sair em 60 dias.
O paciente morto em Macatuba - um homem de 67 anos - teria sido internado no início de maio com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Segundo informações da assessoria de imprensa da prefeitura, ele já apresentava histórico de problemas de saúde e não resistiu às complicações resultantes da doença e morreu poucos dias após a internação.
A confirmação do resultado positivo, porém, foi divulgada apenas esta semana pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL), responsável pela realização dos exames em todo país. Além deste caso, outras duas notificações de casos suspeitos foram feitas na cidade este ano, mas os resultados, também recebidos recentemente, deram negativo.
 
LENÇÓIS
Em Lençóis Paulista, onde, até esta terça-feira, foram registradas 36 notificações de casos suspeitos, dos sete exames que retornaram do IAL até o momento, seis deram negativo e um positivo - uma idosa de 69 anos - , segundo a assessoria de imprensa da Diretoria de Saúde.
A suspeita mais recente - um homem de 50 anos -, registrada na semana passada, pode confirmar a primeira morte por H1N1 na cidade. As amostras teriam sido coletadas durante a internação e encaminhadas ao IAL.
Segundo o diretor de Saúde, Márcio Canepelle Santarem, o paciente, que tinha uma doença de base - não foi divulgada qual - foi internado na última quinta-feira na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), e recebeu todos os cuidados recomendados, mas o quadro evoluiu rapidamente e o mesmo veio à óbito no domingo (19).
"Há a suspeita de H1N1, mas só vamos poder confirmar após os resultados emitidos pelo Instituto Adolfo Lutz, provavelmente daqui há 60 dias, que é o que está demorando", revela.
 
SITUAÇÃO NA REGIÃO
Além de Lençóis e Macatuba, Areiópolis também confirmou um caso positivo de H1N1. Segundo a Vigilância Epidemiológica do município, trata-se de uma menina de apenas cinco anos, que passou por internação no mês passado, mas foi medicada e passa bem. A cidade registrou outras nove notificações, mas todos os exames deram negativo.
Em Agudos, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, foram feitas 15 notificações. Seis exames já teriam retornado do Instituto com resultados negativos e outros nove aguardam resultado. Em Bauru, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou até o momento 17 casos de H1N1, com quatro óbitos.
 
CASOS NO BRASIL
Dados do mais recente Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, atualizado no dia 13 deste mês, mostram que foram registrados em todo o país 6096 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) resultantes dos vírus Influenza  - A (H1N1) pdm09, A (H3N2), A (não subtipado) e B - Ao todo, 1102 pessoas morreram em decorrência das complicações. O estado e São Paulo registrou  a maior quantidade de casos, foram 2519, com 472 mortes confirmadas. No mesmo período do ano passado, houve 311 casos confirmados em todo o país, com 38 mortes; em São Paulo, foram 137 casos, com 14 mortes.
 
VACINAÇÃO
A campanha nacional de vacinação contra a gripe, prevista para encerrar no dia 20 de maio, se estendeu até o início deste mês. Ao todo foram imunizadas em todo o país 47.6 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos de risco, o que corresponde a 95,5% da meta do Ministério da Saúde.
Na região, Agudos foi a cidade onde a campanha atingiu a maior cobertura (119,09 %), com 9017 pessoas vacinadas. Em Lençóis, a cobertura da campanha foi de 80%, com cerca de 19 mil pessoas vacinadas. Macatuba vacinou 1351 pessoas - a porcentagem de cobertura não foi divulgada, mas a meta de 80% teria sido atingida -. Já em Areiópolis, a cobertura foi de 94%, com cerca de 2 mil pessoas vacinadas.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!
Publicidade
Publicidade

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2017 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia